A cirurgia plástica ocular é uma área especializada da oftalmologia que se dedica a cuidar das alterações e deformidades das pálpebras, do sistema lacrimal e da órbita (cavidade óssea que circunda o olho). A subespecialidade está voltada não somente a estética ocular como também ao bom funcionamento do olho. 

Dentre as alterações mais frequentes que podem ser tratadas destacamos:

 

Excesso de pele e bolsas de gordura palpebrais

Geralmente, aparecem como resultado de tendências hereditárias ou com a idade. Alergia e fumo podem acelerar o envelhecimento das pálpebras e provocar o aparecimento de bolsas relativamente cedo. Podem surgir nas pálpebras superiores ou inferiores ou mesmo em ambas simultaneamente. A correção pode ser reconstrutiva ou cosmética, dependendo da severidade do problema.

 

Ptose (pálpebras caídas)

Ocorre quando a pálpebra superior se encontra mais baixa, diferente de sua posição normal. A pálpebra pode cobrir o eixo visual e atrapalhar a visão.

 

Entrópio (pálpebras que viram para dentro)

Inversão da borda da pálpebra, levando os cílios a tocarem o bulbo ocular provocando ceratites (lesão na córnea) e dor. O olho afetado desenvolve cicatrizes que podem levar à perda da visão. A correção cirúrgica é recomendada na maioria destes casos.

 

Ectrópio (pálpebra que viram para fora)

Eversão da margem palpebral pode levar à exposição da córnea e/ou conjuntiva provocando conjuntivites crônicas, inflamações, ceratites e dor. A cirurgia é indicada para recolocar a pálpebra na posição normal.

 

Triquíase

Alteração da direção de um ou mais cílios que encontra-se invertidos e tocando constantemente o globo ocular provocando grande desconforto. Nestes casos o médico pode optar pela epilação (retiradas do cílio fora da posição) ou correção cirúrgica.

 

Lagoftalmo Paralítico

Incapacidade de fechamento palpebral completo após paralisia facial temporária ou permanente. Alguns pacientes tem indicação de cirurgia.

 

Blefaroespasmo

Contrações palpebrais involuntárias que ocorrem na musculatura periorbicular e que podem provocar uma cegueira funcional devido a impossibilidade de abertura palpebral espontânea. Em alguns destes casos a equipe do CBV indica aplicação de Botox.

 

Tumores Palpebrais

Podem ser benignos ou malignos e devem ser removidos precocemente com reconstrução local para que não comprometam cirurgicamente a estética ou funcionamento ocular.

 

Obstrução de Vias Lacrimais

Podem afetar desde recém-nascidas até idosos provocando lacrimejamento constante e podendo causar desde conjuntivites crônicas até infecções mais graves das vias lacrimais. Vários procedimentos, incluindo a desobstrução simples ou cirúrgica, são indicadas.

 

Estética

A estética também é parte da abordagem da plástica Ocular, as cirurgias que removem o excesso de pelo e as bolsas de gordura ao redor dos olhos podem ser complementadas com a aplicação local da Toxina Botulínica (Botox/Dysport) e o resultado é uma expressão facial mais leve e rejuvenescida como o beneficio de se eliminar o peso sobre os olhos.