Mito ou verdade: Os bebês nascem daltônicos

O daltonismo é uma condição genética que afeta a capacidade de uma pessoa em diferenciar cores. É mais comum em homens do que em mulheres e geralmente é causado por um defeito em um ou mais dos três tipos de células sensíveis à luz presentes na retina do olho.

A crença de que os bebês nascem daltônicos é um mito. Na verdade, os bebês nascem com a capacidade de diferenciar cores, mas é possível que essa capacidade não esteja totalmente desenvolvida até a idade de seis meses.

Os bebês são capazes de distinguir as cores primárias (vermelho, verde e azul) desde o nascimento, mas têm dificuldade em diferenciar tons semelhantes. Isso ocorre porque, nos primeiros meses de vida, o sistema visual ainda está se desenvolvendo e a percepção das cores é influenciada pela experiência visual.

Ao longo do tempo, os bebês começam a aprender a diferenciar cores e a reconhecer padrões visuais. Com o desenvolvimento do sistema visual, a maioria dos bebês é capaz de distinguir todas as cores por volta dos seis meses de idade.

É importante lembrar que o daltonismo é uma condição genética que pode ser hereditária. Se um dos pais for daltônico, há uma chance maior de que os filhos também desenvolvam a condição. No entanto, o daltonismo também pode ser adquirido devido a lesões oculares ou doenças.

Em resumo, o mito de que os bebês nascem daltônicos não é verdadeiro. Embora os bebês possam ter dificuldade em diferenciar cores nos primeiros meses de vida, essa capacidade se desenvolve rapidamente e a maioria dos bebês é capaz de distinguir todas as cores por volta dos seis meses de idade. O daltonismo é uma condição genética que pode ser hereditária ou adquirida e é importante estar ciente disso caso haja histórico familiar ou outras condições que possam afetar a visão.

Abrir Chat no Whatsapp
CBV - Hospital de Olhos
Olá 👋
Vamos cuidar dos olhos? 👁️