Mito ou verdade? Saiba que crenças populares ajudam na saúde dos olhos

Médica oftalmologista do CBV – Hospital de Olhos esclarece cinco sensos comuns sobre o que contribui ou não pra resolver problemas da visão

Quem nunca ouviu falar que para tratar terçol é só passar um anel, de ouro, aquecido em cima? O que não faltam são fórmulas caseiras, ditas infalíveis, por aí. Muitas delas falsas, que além de confundir as pessoas, podem até causar danos maiores à saúde ocular.

Apesar de muito importante, a saúde ocular ainda é muito negligenciada. Para se ter uma ideia, segundo dados do Ibope, 34% dos brasileiros nunca visitaram um oftalmologista e 74% só procuram ajuda de um especialista quando apresentam alguma dificuldade para enxergar.

Por isso, a médica oftalmologista Juliana Lasneaux, do CBV – Hospital de Olhos, esclarece mitos e verdades sobre o que se ouve por aí:

As doenças mais perigosas que podem acometer a visão são silenciosas, ou seja, só apresentam sintomas em estágios mais avançados. E elas têm tratamento muito mais eficaz quando diagnosticadas precocemente.

“No exame oftalmológico aferimos a visão, pressão ocular e examinamos o fundo do olho, o que ajuda na prevenção de doenças e no tratamento quando necessário”, afirma Juliana Lasneaux.

Para preservar a saúde ocular, é necessário sim visitar o médico oftalmologista anualmente.

 

Terçol é o nome popular para a hordéolo, uma inflamação de glândulas sebáceas da pálpebra, dolorosa e purulenta. O tratamento pode ser feito com medicamentos tópicos e/ou orais, mas o que não pode faltar na prescrição são compressas mornas no local.

“O anel quente é uma fonte de calor (não muito eficaz, mas é). Embora o calor auxilie, o que cura o terçol são compressas mornas”, enfatiza Juliana.

Lembre-se: em casos de terçol ou qualquer outro problema ocular, procure o médico oftalmologista, que poderá avaliar o quadro e indicar o tratamento mais adequado.

O compartilhamento dos óculos de grau é uma prática bastante comum e prejudicial para a saúde dos olhos. Apenas o médico oftalmologista está apto para prescrever óculos e lentes de contato.

As medidas de distância entre os olhos e o eixo do grau dos óculos, por exemplo, são personalizados. Usar os óculos de grau de outra pessoa ou comprar modelos prontos pode causar dores de cabeça, fadiga e tontura.

“Quando alguém usa os óculos de outra pessoa, seus olhos tentarão acomodar para buscar o foco, causando assim desconforto e sendo prejudicial para saúde dos olhos”, alerta a médica.

O estrabismo é um distúrbio em que os olhos apontam para diferentes direções e ocorre quando há uma disfunção dos músculos extra-oculares, que pode ter diversas causas, mas não o vento.

De acordo com a oftalmologista, a movimentação ocular é feita por músculos, ou seja, não há como ter interferência do vento nessa função.

A cenoura é um vegetal rico em vitamina A, que faz parte da fisiologia da visão. A falta dessa vitamina causa cegueira.

A oftalmologista lembra que devemos manter uma dieta balanceada rica em vitaminas e antioxidantes fundamentais para o bom funcionamento de todo o organismo, inclusive dos olhos.

Publicado em: Metropoles